TV Portal

Secretário André Costa apresenta inovações tecnológicas utilizadas no Ceará em simpósio internacional

Fotos: Rayan Ribeiro

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, André Costa, participou, nessa quarta-feira (20), do II Simpósio Internacional de Segurança: as inovações tecnológicas no combate à criminalidade, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília, Distrito Federal. O gestor apresentou palestra, com o tema “Uso da tecnologia e estratégia no combate aos atentados no Ceará: ameaças assimétricas”, sobre soluções tecnológicas desenvolvidas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) e o uso delas como estratégia no combate ao crime no Estado. O evento foi promovido pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) e aconteceu nos dias 19 e 20 de março. O superintendente da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), Aloísio Vieira Lira Neto, também esteve no simpósio.
O titular da SSPDS demonstrou aos participantes do encontro internacional como os investimentos em tecnologia no Ceará vêm contribuindo para o combate ao crime organizado no Estado. “A apresentação foi centrada em como a segurança pública do Ceará, de maneira integrada com diversas forças, combateu as ações criminosas do começo do ano. Mostramos o resultado de tudo que vem acontecendo hoje na segurança do Ceará, que sempre passa por avaliações diárias. Mostrando ainda como a estratégia traçada para combater o crime organizado auxiliou na resolução dos problemas como parte das ações que foram montadas”, resumiu o secretário André Costa.
Entre os projetos desenvolvidos e utilizados largamente pelos profissionais que compõem o Sistema de Segurança do Ceará, o secretário expôs a estratégia de combate à mobilidade do crime, que alia o uso do Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia) – inteligência artificial que identifica, de forma automatizada, a presença de veículos roubados, furtados ou clonados – ao acompanhamento em tempo real das imagens do videomonitoramento, por meio da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da SSPDS-CE; e as ações ostensivas na rua com o efetivo da Polícia Militar do Ceará (PMCE). O uso da tecnologia e a aplicação de novas estratégias contra o crime tornaram o Ceará uma referência para o restante do Brasil na utilização de soluções tecnológicas aplicadas à área da segurança pública.
André Costa participou do Painel de Segurança Pública que deu visibilidade a diversas iniciativas voltadas para segurança, tanto púbica quanto privada. No painel de ontem, participaram o 2º tenente da Polícia Militar do Paraná (PMPR), Emerson Cleyton de Souza, e o soldado da PMPR, Ricardo Nicoli Macedo, que apresentaram o uso do vídeo analítico em apoio às atividades operacionais da PMPR. Também contribuiu para as discussões no painel o representante de uma empresa de tecnologia forense de Minas Gerais, Rafael Velasquez, que apresentou o tema “Inteligência aplicada à investigação criminal no cruzamento de informações e acesso aos dados em nuvem”. O painel foi mediado pelo delegado federal e ex-superintendente da Polícia Federal no Ceará, Delano Cerqueira Bunn.
O secretário André Costa também apresentou outra iniciativa que está em desenvolvimento no Estado. Em parceria com Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Universidade Federal do Ceará (UFC), o Big Data da segurança pública vai facilitar o processo de investigação, inteligência e tomada de decisão dos gestores públicos. A iniciativa vai unificar diversos sistemas dos órgãos de segurança pública do Estado, colocando à disposição dos gestores uma gama de informações estratégicas através de um painel analítico.O Big Data vai possibilitar ainda a gestão eficiente dos recursos de policiamento, investigação e inteligência.
II Simpósio
A edição do encontro internacional dividiu a programação em quatro abordagens principais para a discussão em painéis temáticos durante os dois dias. Foram eles: Fronteiras: terrestres, fluviais, portos e aeroportos; Segurança Pública; Crimes Cibernéticos: furto qualificado pela internet, invasões hacker, fraudes bancárias, lavagem de dinheiro, darkweb, evasão de divisas, entre outros; e SmartCities: vulnerabilidades, formas de integração, serviços ao cidadão, entre outros.
O evento promoveu o encontro de diversos gestores da segurança pública e privada para debater inovações tecnológicas no combate à criminalidade, bem como apresentar produtos e serviços relacionados ao tema na feira de exposições, com destaque para demonstrações de equipamentos de biometria, câmeras de reconhecimento facial e dispositivos de imagem termal.
Fonte SSPDS