TV Portal

Centro-Sul conclui distribuição das sementes do Hora de Plantar nesta semana


O Governo do Ceará finaliza nesta semana a distribuição das sementes do Programa Hora de Plantar na região Centro-Sul. Após concluir a distribuição das sementes dos territórios do Cariri e Sertões de Canindé, agora é a vez dos agricultores dos municípios de Acopiara, Aiuaba, Cariús, Cedro, Icó, Iguatu, Jucás, Orós e Quixelô receberem as sementes e passarem a aguardar até que o nível de umidade do solo seja o ideal para iniciarem o plantio. Nesta 32ª edição, as sementes e mudas chegam mais cedo às mãos do homem e da mulher do campo.
Somente no Centro-Sul, segundo a Coordenadoria de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (Codaf/ SDA), 11.686 agricultores estão sendo atendidos pelo programa com um investimento na região de R$ 1.467.572,00. A oferta é liderada pelo milho híbrido, sendo disponibilizado a 252.650 toneladas a 11.209 agricultores familiares da região, seguido pela palma forrageira, com 260.480 raquetes a serem distribuídas para 335 agricultores, e pelo sorgo forrageiro.
A palma forrageira começou a ser distribuída a partir de dezembro em todo Estado, enquanto as mudas nativas e frutíferas iniciam a distribuição no final de janeiro. “A orientação que repassamos aos agricultores é que guardem as sementes até que o solo possua umidade suficiente. Guardem (as sementes) protegidas do Sol, guardem protegidas de umidade e, assim que tivermos uma boa chuva, plantem para que possamos comemorar uma boa produção”, recomenda a coordenadora de Agricultura Familiar (Codaf/SDA), Neyara Araújo.
As próximas etapas incluem ainda a conclusão da distribuição das sementes nos territórios de Tauá, Crateús e Serra da Ibiapaba. No final de janeiro, as regiões do Vale do Jaguaribe, Região Metropolitana, Litoral Leste e Oeste, Sertões de Sobral e Maciço de Baturité começam a receber as sementes do programa Hora de Plantar.

Números gerais

Nesta edição, o Hora de Plantar chega ao roçado de 154.423 agricultores familiares em todos os territórios do Estado do Ceará com um investimento do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop) de R$ 17,2 milhões. O programa fornece sementes e mudas frutíferas, de caju e nativas com um preço abaixo do que é comercializado pelo mercado. Além de pagarem um valor menor pelas sementes, que obedecem um critério de qualidade ainda mais rigoroso do que o praticado pelo governo federal, ainda é concedido o perdão da dívida caso seja constatada a perda de safra.“É importante o nosso produtor compreender que Canindé recebe hoje (um investimento de) R$ 190 mil e em todo Estado do Ceará são (quase) R$ 18 milhões. Se fossemos comprar essa mesma semente a preço de mercado gastaríamos em torno de R$ 40 milhões”, enfatiza o presidente da Ematerce, Antônio Amorim. “Nesse momento, o governo facilita o programa (Hora de Plantar) com a criação de uma boa demanda para aquisição de sementes, as pessoas recebem e contribuem com apenas 50% desse investimento”, enfatiza o presidente da Ematerce, Antônio Amorim.
Fonte: Governo do Ceará