TV Portal

Ceará salta do 12ª lugar em 2015 para a 4ª posição em 2017 no ranking nacional do IDEB

Foto: Reprodução Internet

De 2015 para 2017, o estado do Ceará passou da 12ª posição no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) para a quarta posição do ranking nacional. Com o resultado – de 3,4 para 3,8 -, o Ceará não conseguiu atingir a meta estipulada pelo MEC, que estava projetada em 4,3, mas apenas Goiás e Pernambuco conseguiram a meta em 2017 da rede estadual de ensino. Vale citar que diferente do que tem acontecido no Ensino Fundamental, o avanço do IDEB no Ensino Médio é mais lento, enquanto que nos Anos Iniciais o Ceará já atingiu a nota de 6,1 e nos Anos Finais de 4,9, superando as metas estabelecidas para 2021. Os dados estão no Informe – Nº 139 – Dezembro/2018 – Análise dos Resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) para o Ensino Médio do Ceará, que acaba de ser publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Estado do Ceará.
Elaborado por Cleyber Nascimento de Medeiros, analista de Políticas Públicas, e Luciana de Oliveira Rodrigues, assessora Técnica, o documento revela que, na edição do IDEB de 2017, pela primeira vez foi possível obter o resultado por escolas para o Ensino Médio. Portanto, a partir de uma análise mais detalhada, segundo as faixas de resultado do IDEB alcançado pelas escolas em cada Estado, é possível constatar que o Ceará obteve a maior proporção de escolas com IDEB igual ou superior a 5,2 no país. Em uma análise mais especifica da localização das escolas que ocupam as cem primeiras colocações no país, Ceará é o segundo Estado com maior número de escolas estaduais entre as 100 melhores colocadas. Ao todo, 21escolas cearense estão entre as 100ª colocadas. É interessante observar ainda, que embora Pernambuco seja o 3º estado com maior IDEB no Brasil, apenas seis escolas pernambucanas estão entre as cem primeiras colocadas.
Visando avaliar a distribuição geográfica das escolas com melhor IDEB entre os municípios cearenses, as 21 escolas melhor colocadas no ranking nacional são escolas de ensino profissionalizante (EEEP), a exceção das escolas militares da Policia Militar e do Corpo de Bombeiros. Também observa-se que grande parte delas estão localizadas na Região Metropolitana de Fortaleza. Em 2017, a escola de rede estadual do ensino médio com maior nota no IDEB correspondeu a escola EEEP Adriano Nobre, localizada no município de Itapajé. Esta escola também obteve o 4º lugar no ranking nacional. Destaca-se ainda, as escolas EEEP Professora Lysia Pimentel Gomes Sampaio Sales (no município de Sobral) e EEEP José Vidal Alves (no município de Canindé) que ficaram entre as dez primeiras no país.
Analisando o desempenho dos municípios cearenses no IDEB do Ensino Médio, o estudo mostra que 59 municípios, para a rede pública de ensino, alcançaram IDEB superior a nota 4,0, em 2017. Os melhores foram: Ararendá (5,3), Pacujá (5,2), Pacoti (4,8) e Pereiro (4,7). Como este foi o primeiro ano que o INEP/MEC divulgou o IDEB por município para essa etapa de ensino, não é possível analisar a evolução da qualidade do ensino ofertado nos últimos anos por município – observa Cleyber Nascimento de Medeiros. O trabalho foi realizado tendo como base os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos Anísio Teixeira (INEP) na primeira semana de setembro de 2018.
O IDEB, criado em 2007, é hoje, um dos principais parâmetros para mensurar e monitorar a qualidade do sistema educacional brasileiro. Este indicador combina o fluxo escolar (taxa de aprovação) e a nota padronizada em Língua Portuguesa e Matemática dos alunos avaliados no 5º e 9° ano do Ensino Fundamental e 3° ano do Ensino Médio na Prova Brasil e no Sistema Nacional de Avaliação (SAEB). Os resultados do IDEB para o Ensino Médio, até 2015, eram obtidos a partir de uma amostra de escolas. Então, os dados eram divulgados apenas a nível nacional e estadual.
A partir de 2017, o SAEB passou a ser aplicado a todas as escolas públicas e, as escolas privadas interessadas puderam aderir ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) (INEP, 2018). Sendo que a avaliação final do Ensino Médio passou a ser realizado pelo SAEB e não mais pelo Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O segundo ponto a ser destacado é que, em 2017, foram divulgados os resultados de desempenho no SAEB e, consequentemente, no IDEB, apenas das unidades escolares com, no mínimo, 80 por cento de participação dos alunos matriculados nos anos escolares avaliados e os municípios com 50 por cento ou mais, buscando, dessa forma, maior precisão dos resultados divulgados.
Assessoria de Desenvolvimento Institucional