TV Portal

Câmara Municipal de Quixadá rejeitou pedido de impeachment do prefeito afastado

A Câmara de Vereadores de Quixadá esta semana foi bastante movimentada com bastante polêmicas, na terça-feira (20), dia de pagamento dos servidores e vereadores uma operação do MPCE com apoio da Policia Civil estiveram apurando e coletando provas contra denuncia feita contra o Vereador  Gutemberg Queiroz Pelegrine Filho, conhecido como “Guto da Glaudiesel”, foi afastado do cargo pelo período de 180 dias. A decisão foi tomada pelo juiz de Direito Adriano Ribeiro Furtado Barbosa a pedido do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). O vereador foi denunciado por corrupção passiva.
No dia seguinte quarta-feira (21) foi marcada em sessão ordinária, um pedido de impeachment protocolado pela advogada Flávia Regina Cabral de Oliveira contra o prefeito Ilário Marquesafasto do cargo por determinação da Justiça desde agosto passado. Após discussão e votação com 9 (nove) votos pedindo o arquivamento da denuncia contra 7 (sete) que gostaria de que a denuncia foi aceita pelo plenário.
A advogada Flávia  Regina denuncia Ilário Marques por crime de responsabilidade fiscal. Segundo ela, o denunciado teria efetuado gastos na ordem de R$ 5 milhões sem autorização da Câmara Municipal, excedendo o orçamento municipal de 2017. “São as chamadas pedaladas fiscais, como ocorreu com a presidente Dilma Roussef“, explicou o advogado Gladson Alves do Nascimento, especialista nessa área.
Durante a votação a banca hoje de oposição que conta com dois ex-secretários do gestor afastado conseguiu nove votos inviabilizando a investigação da peça jurídica defendida pela advogada.  Conforme parecer jurídico da Câmara de Vereadores de Quixadá, a denuncia não teria consistência, a orientação passada aos parlamentares é que rejeitassem não aceitando a denuncia que não conseguiu os dois terços necessários para aprovação.
A Votação
Os vereadores de oposição votaram pelo arquivamento: Denes Dutra, Cesar Augusto, Neto do Custódio, Laercio Oliveira, José Maria, Gessica Severo, Rosa Buriti, Ivan Construções e o vereador Iranildo Bacurim.
Vereadores de Situação votaram em aceitar a denuncia e instaurar uma comissão para apurar; Marcelo Ventura, Cabo Marlim, Luis do Hospital, Louro da Juatama, Evaristo do Tapuirá, Raimundo Damasceno e vereador Renê Matias que assumiu o lugar do Vereador Guto da Glaudisel afastado por 180 dias.
Ainda contou com uma falta, o vereador Dalan Piaba que encontrava-se de licença paternidade.
O Plenário
A sessão iniciou-se com um pouco de atraso porém bastante participativa com o plenário lotado e que a cada voto declinado ouvia-se aplausos e vaias. Correligionários do Prefeito Afastado estiveram presentes, inclusive ex-secretários. Os concursados também marcaram presença, a torcida dos mesmos seria pela investigação. O presidenteda casa teve dificuldade em conseguir controlar os ânimos entre as torcidas que disputaram voto a voto com gritos e aplausos.
Segurança
Uma equipe da Policia Militar esteve presente durante a sessão desta quarta-feira, os policiais não tiveram nenhum trabalho apesar dos ânimos acirrados apenas no grito, não houve nenhum desentendimento entre os dois grupos de torcedores correligionários. A presença da Policia Militar seria apenas para garantir a segurança da votação informou um vereador.
Conteúdo Sertão Alerta