TV Portal

Ceará - Hospital Infantil Albert Sabin é referência em atendimento especializado para crianças

Com uma equipe formada por 118 médicos especialistas, o Ambulatório do Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), do Governo do Estado do Ceará, realiza mensalmente mais de 10 mil consultas ambulatoriais. “Ao todo, atendemos 30 especialidade e ainda psicologia, nutrição, psicopedagogia e odontologia. Não a toa, somos referência na assistência pediátrica especializada no Ceará e no Nordeste”, explicou a coordenadora do setor, a pediatra Sônia Guerreiro.
Sabendo disso, a dona de casa Antônia Rebeca, o marido e o filho, o pequeno Miquéias Emanuel, saíram de madrugada da cidade de Uruburetama, a 110 km de Fortaleza, para garantir o atendimento do menino que tem uma fissura no lábio. “Chegamos tão cedo, mas nem precisava, fomos atendidos logo”, explicou Antônia. A qual agora vai providenciar os exames pré-operatórios do filho para correção da fissura labial.
“Ele já vai fazer 10 meses, era para estar sendo acompanhado desde recém-nascido, mas não sabíamos. Ele já poderia estar operado, mas agora vamos fazer tudo como o médico mandar”, contou a mãe do pequeno Miquéias.
Como marcar consultas
Segundo a médica Sônia Guerreiro, o caminho para chegar até o ambulatório de especialidades é simples, basta procurar o posto de saúde e agendar a consulta pelo sistema Central de Regulação Estadual do Sus (Cresus).

“O acompanhamento pediátrico geral, ou seja, a assistência primária, é dada pelos postos de saúde. Mas, quando o pediatra neste postos vê a necessidade de atendimento especializado, eles solicitam a consulta aqui. Todos os meses disponibilizamos as vagas no sistema e eu avalio positivamente o serviço. Acredito que atende a necessidade da população e este é o objetivo principal do Hias”, explicou a médica Sônia Guerreiro.
O ambulatório de especialidades funciona de segunda a sexta-feira, de 7h as 19h. As crianças que terão suas primeiras consultas devem comparecer ao ambulatório acompanhadas de um responsável, apresentando certidão de nascimento ou RG (do paciente), cartão do Sus e comprovante de endereço para abertura de prontuário. Aqueles que já são pacientes, devem sempre apresentar o cartão de consultas.
Exceções
O caso de Miquéias Emanuel, no entanto, é uma exceção dosistema. Por se tratar de fissura labial, quanto mais cedo a criança começar o acompanhamento, melhor e mais completa será a recuperação. Por isso, as famílias podem entrar em contato diretamente com o Hias para agendar o atendimento logo após constatada a fissura. O mesmo vale para crianças e adolescentes que necessitem de atendimento emergencial, o hospital conta com uma emergência 24 horas.
“Desde que procuramos atendimento aqui, as coisas têm caminhado. Tivemos o primeiro contato com fonoaudióloga, abrimos o prontuário, agora é fazer o exames de coração, raio-x, sangue e vir para as consultas antes de ser operado. Só em saber que ele vai fazer tudo, ter uma chance de se recuperar, dá um alívio”, afirma a a mãe do menino, Antônia.
Acompanhamento completo
“E o mais importante é que ele e todos os pacientes do Hias têm cirurgias e todo o acompanhamento que precisarem posteriormente. Todas as especialidades que ele possar necessitar, até os 18 anos, ele terá aqui com nossas equipes multidisciplinares”, explicou a coordenadora do setor.
Assessoria de Comunicação do Hias Diana Vasconcelos