TV Portal

Cartilha do Participante traz orientações para redação do Enem

A cartilha também está disponível em Língua Brasileira de Sinais







Com o objetivo de tornar mais transparente possível a metodologia de avaliação da redação, bem como o que se espera do participante em cada uma das competências avaliadas, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou na última semana a Cartilha do Participante – Redação no Enem 2018, que está disponível no Portal do Instituto.
A cartilha traz detalhadamente todas as competências avaliadas na redação e explica quais critérios serão utilizados nas correções dos textos. Além disso, traz as redações que obtiveram pontuação máxima no Enem 2017. Publicada anualmente, a cartilha também está sendo disponibilizada em vídeo em Língua Brasileira de Sinais (Libras) para surdos e deficientes auditivos.
O modelo de cartilha acessível faz parte do Enem em Libras, que reforça o compromisso do Inep com sua Política de Acessibilidade e Inclusão. São 26 vídeos, com todo o conteúdo da cartilha tradicional que podem ser encontrados no perfil do Inep no Youtube.
O Enem é a porta de acesso a inúmeras universidades públicas – como acontece no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e com programas de Governo, como o Universidade para Todos (ProUni) e o de Financiamento Estudantil (Fies). O Exame Nacional do Ensino Médio também possibilita que os estudantes consigam bolsas de estudo para faculdades particulares. Essa é a vontade de Geovanna Garcia, de 32 anos, que quer voltar a estudar para concorrer a uma vaga de Gastronomia.
“Redação não é algo que me assusta, sempre consigo desenvolver bem quando preciso fazer. Mas se preparar é importante, principalmente em uma prova como o Enem”, avaliou a estudante que não tinha conhecimento sobre a cartilha. “Bom saber que os participantes podem contar com esse informativo para se preparar ainda mais”, concluiu.
Regras da redação
Na redação, o participante deverá defender uma tese - opinião a respeito do tema proposto - apoiada em argumentos consistentes, estruturados com coerência e coesão, formando uma unidade textual. O texto deve ser redigido de acordo com a modalidade escrita formal da língua portuguesa. Também é preciso elaborar uma proposta de intervenção social para o problema apresentado no desenvolvimento do texto que respeite os direitos humanos.
Entre as competências exigidas se encontram:
Competência 1 - Demostrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa.
Competência 2 - Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
Competência 3 - Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Competência 4 – Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Competência 5 – Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Falta pouco mais de um mês para aplicação da prova do Enem. E mesmo que o Exame só esteja nos seus planos de 2019, é importante ir pensando em como se preparar. Uma das opções, é investir em um cursinho Pré-Enem. Se interessou? O Educa Mais Brasil oferece bolsas de estudo de até 50% para você investir nesse curso. Acesse o site do Educa Mais Brasil e confira todas as oportunidades disponíveis na sua região.

Fonte: Bárbara Maria – Ascom Educa Mais Brasil