TV Portal

O Povo - Ceará se destaca no ensino fundamental, mas não atinge meta do Ideb para ensino médio

ENSINO MÉDIO regular do Ceará aparece com resultados abaixo da meta no Ideb Evilázio Bezerra
ENSINO MÉDIO regular do Ceará aparece com resultados abaixo da meta no Ideb Evilázio Bezerra


O Ceará aparece com destaque no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017, divulgado ontem pelo Ministério da Educação (MEC). Apesar de alcançar saldo positivo no ensino fundamental, o Estado, assim como as demais unidades federativas do País, ficou abaixo da projeção de aprendizagem no ensino médio estipulada para este ano.
Nas séries iniciais (1º ao 5º anos) do ensino fundamental em todas as redes de ensino municipal, estadual e privada , o Ceará superou a meta proposta para 2017 em 1,4 ponto. Na rede pública, o Estado obteve a melhor evolução da série histórica, passando de 2,8 em 2005 para 6,1 em 2017. O ritmo de crescimento é muito superior à média do Brasil, que subiu de 3,6 para 5,5 no mesmo período. Já na rede privada, isoladamente, o Ceará atingiu nota 6,5 e não bateu a projeção de 2017, que era 6,8.


Dos dez municípios brasileiros com as melhores notas nas séries iniciais do ensino fundamental, seis são cearenses. A primeira posição é ocupada por Sobral, que obteve 9,1 na avaliação, quando a meta era 5,9. Em seguida, aparecem Deputado Irapuan Pinheiro (3º), Milhã (5º), Ararendá (6º), Catunda (7º) e Jijoca de Jericoacoara (8º).
Nas séries finais (6º ao 9º ano) do ensino fundamental, o Ceará se destaca, novamente, com índice superior a 85% das redes públicas dos seus municípios alcançando a meta proposta. Contudo, as notas caem se comparadas às das séries iniciais.
Das dez melhores avaliações do País nos anos finais da rede pública, O Ceará possui três delas. O primeiro lugar permanece com Sobral, com pontuação de 7,2. Em seguida, estão Jijoca de Jericoacoara (2º) e Milhã (7º), com notas 6,7 e 6,6, respectivamente.
Entre os motivos que sustentam o resultado de Sobral, o secretário da Educação do município, Herbert Lima, aponta a melhoria de estrutura física e um programa com ênfase na alfabetização.
Herbert ainda lembra que essa é a primeira vez que a cidade alcança o topo do ranking nos anos finais do fundamental. "Mais recentemente, para o ensino fundamental 2, foram implementados novos currículos na área de Língua Portuguesa e Matemática, e estamos agora estruturando dois currículos de Ciências", afirma.
No cenário apresentado do ensino médio público e privado, o Brasil está distante de alcançar as projeções, mesmo obtendo crescimento de 0,1 ponto em relação ao ano de 2015. Na última edição, o índice nacional ficou em 3,8 quando a meta era 4,7.
No Ceará, a rede pública estadual tirou nota 3,8, valor 0,4 acima da estimativa de 2015 (3,4) mas, ainda assim abaixo da previsão do MEC, que era 4,3.
A rede privada, na análise nacional, não alcançou nenhuma meta proposta para o ano de 2017. No Ceará, a meta do ensino médio privado era 6,6, mas a nota fechou em 5,7.
Os resultados do ensino médio, até 2015, eram obtidos a partir de uma amostra de escolas, diferentemente do ensino fundamental. A partir da edição de 2017, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) passou a ser aplicado a todas as escolas públicas e, por adesão, às escolas privadas. Pela primeira vez o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) passou a calcular Ideb para as escolas de ensino médio.
Cálculo  
O Ideb é calculado a partir da multiplicação das médias das notas das provas de Língua Portuguesa e Matemática pela média (harmônica) das taxas de aprovação das séries da etapa (anos iniciais, anos finais e ensino médio).
O Povo