TV Portal

Casos de Calazar tem preocupado a população de Pedra Branca

Resultado de imagem para calazar em cães
Animal doente (Imagem ilustrativa)


A  presença de Calazar  (Leishmaniose Visceral) no município de Pedra Branca,  vem causando preocupação na população, tanto da zona urbana, quanto da zona rural. 

Já algum tempo vem rolando estas informações nas redes sócias, por parte de populares,  que tem relatado a presença da doença em cães e até mesmo em pessoas.


Radialista Souza Neto recebeu Stanley coordenador da Vigilância e Endemias.  (Foto Reprodução Internet)

Nesta segunda-feira (09/07), o coordenador da Vigilância e Endemias,  senhor Stanley, esteve no programa Tribuna do Povo  da rádio AM Trapiá,  para levar algumas informações da área.
Onde o mesmo confirmou a existência de vários casos, inclusive com um óbito de uma criança.
Stanley informou ainda, que, toda sua equipe está voltada no combate da doença que é transmitida pelo mosquito  Lutzomia longipalpis, popularmente conhecido por “mosquito-palha”.
Segundo o coordenador,  está sendo realizado testes rápidos em cães, com kits disponibilizados pela SESA,  e quando é constato a presença da doença no animal, é realizado eutanásia. 

Ceará
Nos últimos dez anos, foram notificados 9.247 casos e destes, 5.312 (57,4%) foram confirmados, com 342 mortes. 
Entre 2008 e 2017, 95,0% (175/184) dos municípios confirmaram casos de leishmaniose visceral. Os municípios com maior ocorrência foram Fortaleza com 32,4% (1.984/6.116), seguida de Sobral com 5,69% (348/6.116), Caucaia com 5,3% (329/6.116) e, Maracanaú com 3,6% (220/6.116), Juazeiro do Norte 2,96% (181/6.116) e Barbalha 2,2% (135/6116). Nesse período, ocorreram 342 mortes pela doença no Estado, distribuídas em 80 (43,5%) municípios. 
Arte Diário do Nordeste
O calazar é causado pelo protozoário Tripanossomatídeo leishmania chagasi. Em áreas urbanas, os cães são a principal fonte de infecção da doença, considerada crônica e de alta letalidade. Se não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. Os mosquitos-palha (menores que o Aedes aegypti) são vetores que, se infectados, transmitem a enfermidade a humanos. Não ocorre transmissão de pessoa a pessoa.

Cuidados
Para prevenir o calazar, a recomendação é manter quintais e terreiros limpos, com árvores podadas; evitar acúmulo de lixo orgânico, como restos de comida, montes de folhas ou fezes de animais; e descartar resíduos corretamente. Além disso, garantir a higiene e vacinação dos animais, usando produtos veterinários repelentes (coleiras, sprays e xampus).

Portal de Notícia CE com informações do Diário do Nordeste e O Povo