TV Portal

Calazar deixa rastro de sacrifício de animais e morte de humanos em Boa Viagem

Calazar em Boa Viagem deixa rastro de sacrifício de animais e morte de humanos


Boa viagem. Chegou a 39 o número de animais que foram sacrificados neste município após terem sido diganosticados portando Leishmaniose visceral, popularmente conhecida por Calazar.
A doença começou a ganhar repercussão na cidade após a morte de uma jovem no bairro Padre Paulo no primeiro semestre de 2018, de lá pra cá, autoridades e agêntes de combate as endemias começaram a intensificar os trabalhos contra o mosquito palha, principal transmissor da Doença para os animais, além das ações contra o mosquito, exames em animais como gatos e cachorros também fazem parte da ainda em vigência inspeção dos bairros. 
De acordo com o Secretário de Saúde do município, Dr. Williams Vaz em entrevista ao Portal Sert News, os agentes foram treinados pela SESA - Secretaria de Saúde do Estado desde o mês abril. 
Eutanasia
Vaz explica que a matança não ocorre de forma sem consentimento do proprietário do animal, há todo um processo para chegar até a situação final que leve o animal a ter sua vida sacrificada para evitar danos maiores aos demais animais e população em geral.
''Se você tem um animal em sua residência, que você tenha a suspeita ou até mesmo não tendo suspeita da doença e queira fazer o exame, o cidadão pode ligar para a Secretaria de Saúde, e a gente encaminha um agente para realizar um teste rápido.''
O secretário explica que o teste é realizado sob a coleta de sangue do animal em uma pequena quantidade - gota, e em seguida é encaminhada ao LACEN - Laboratório Central de Saúde Publica em Fortaleza, neste primeiro teste havendo ou não a confirmação, o proprietário do animal será notificado e orientado por um médico Veterinários o que deve ser feito caso animal seja portador da doença. A Eutanásia só é feita com a autorização do proprietário.
Sobre a doença
A Leishmaniose é uma doença causada por um protozoário e é uma antropozoonose. Isso quer dizer que esta doença é própria de animais, mas pode ser transmitida de maneira acidental para seres humanos.
No caso da leishmaniose, o protozoário parasita é transmitido entre animais (cães, roedores) através da picada de certos tipos de mosquito. Quando o mosquito infectado pica um ser humano, a doença é transmitida para o homem.
Através da picada do mosquito-palha infectado, o parasita causador da leishmaniose é transmitido para o ser humano ou animal e a doença se instala.
Os sintomas da leishmaniose variam de acordo com o tipo da doença.
A suspeita da leishmaniose costuma surgir devido a descamação e úlceras na pele. A doença, especialmente na versão visceral, pode passar despercebida por meses, e é comum que seus sintomas sejam confundidos com outras doenças.

Finalizando a entrevista, o Secretário de Saúde informou que as equipes vão continuar itensificando os trabalhos nos bairros com medidas de rotina para previnir a presença do mosquito palha próximo às residências e consequentemente os animais e pede para que a população colabore com a limpeza, amarrando sempre sacolas de lixos e descartando em locais adequados.

Portal Sert News