TV Portal

Com primeira etapa inaugurada, Polo Químico de Guaiúba vai gerar até 9 mil empregos

As 27 empresas que integrarão o Polo Industrial Químico de Guaiúba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), já podem se instalar nos 42 hectares destinados ao empreendimento. Nesta terça-feira (26), a primeira etapa das obras, que inclui construção de rodovias, pavimentação e drenagem, foi inaugurada pelo Governo do Ceará. A população do município e representantes de diversas instâncias do setor econômico cearense estiveram presentes na solenidade, nas imediações da CE-060.
De acordo com o governador Camilo Santana, o Polo “é um projeto muito importante para o Ceará porque vai gerar mais de 2 mil contratações diretas e 7 mil empregos indiretos”. “Esta fase é uma etapa de infraestrutura, para que as empresas possam se instalar”, disse. Investimento da ordem de R$ 10 milhões foi aplicado nas obras de infraestrutura pelo Governo.
O chefe do Executivo também garantiu outras intervenções na região. “Está sendo feita aqui perto uma subestação de energia que vai atender todas as empresas que serão instaladas aqui. Não tenho dúvida da grande mudança que estamos construindo no município”, pontuou. Além disso, a duplicação da CE-060 será realizada em breve.
Segundo o secretário do Desenvolvimento Econômico do Ceará, Cesar Ribeiro, a obra do setor farmoquímico, aliada a outros polos espalhados pelo Estado, vai impulsionar a economia cearense. “O setor é bastante encorpado no nosso Estado, com grandes empresas. São instituições reconhecidas, que agregam valor ao mercado. A gente projeta novas oportunidades com a instalação do Polo, assim como está acontecendo em Tabuleiro do Norte, com o setor Metalmecânico, e em Eusébio, na área da saúde”, disse. “As 27 empresas que realizaram protocolo na Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) vão dar um novo perfil ao município de Guaiuba. E elas vão ser ponte para atrair novas empresas de grande porte para a região”, acrescentou o presidente da agência, Eduardo Neves.
Para o prefeito de Guaiúba, Marcelo Fradique, o impacto no comércio local pode dobrar com a finalização do Polo. “Hoje, o maior empregador da cidade é a prefeitura. O Polo vai mudar a realidade de Guaiúba, na qualidade de emprego e renda. A folha do município gira em torno de R$ 2,4 milhões, e, com a estrutura, a economia da cidade deve duplicar”, calculou. O empreendimento, continua o gestor municipal, também vai impactar nas relações familiares de quem mora no município. “Os guaiubanos saem muito cedo para trabalhar em cidades vizinhas, como Maracanaú, Horizonte, além da Capital, e muitas vezes passam a semana fora. Estamos muito perto de fazer com que essas pessoas trabalhem aqui”, afirmou.

Construções ainda em 2018

O presidente do Sindicato das Indústrias Químicas no Estado do Ceará (Sindquímica), Marcos Soares, afirmou que as empresas terão as construções iniciadas no segundo semestre de 2018. “O setor da indústria química trabalha muito com tecnologia. E nós estamos qualificando a mão de obra da cidade e de municípios vizinhos. Fizemos um levantamento das 10 cidades que ficam no entorno de Guaiúba. Com este Polo, nós queremos criar um modelo de negócio”, afirmou.

Integração com a escola

Há cerca de três anos, a gradre curricular da Escola Profissional de Guaiúba passou por reformulação para se adaptar ao processo de industrialização na região. Além de Aquicultura, Informática e Agropecuária, os estudantes da região também têm a possibilidade de cursar Química.
Fonte: Governo do Ceará