TV Portal

Açude Capitão Mor foi o que menos acumulou água nesta quadra chuvosa em Pedra Branca.

Açude Capitão Mor, (Foto Arquivo Portal)



Pedra Branca - Com o fim da quadra chuvosa no Ceará, ocorrida neste ultimo dia  31 de maio, os pedrabranqueses começam a contabilizar os resultados da estação, principalmnete  em acumulo de água.

Dos três grandes reservatórios do município, o que menos acumulou água, foi o açude Capitão Mor, que fica a 68 km da sede.
O açude tem uma capacidade avaliada em 6 milhões de , o memso iniciou o ano com 4.50% de sua capacidade, vindo  a registrar 3.83%.
Fechando a quadra chuvosa com  4,33%.
Deixando a comunidade de Capitão Mor preocupada om a situação.

O açude Trapiá, responsável pelo abastecimento da cidade, inciou o ano seco e fechou a estação com 12.61%.

O açude Pe. Geraldo no Riachão do Banabuiú, que nunca tinha cumulado água desde sua construção em 2012,  acumulou um bom volume de água.


Junho começa com chuvas de Pós-Estação predominantemente no centro-norte




O primeiro final de semana de junho marca o início da Pós-Estação no Ceará e a previsão do tempo realizada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) indica eventos de chuva, principalmente, na região centro-norte do Estado.


A nebulosidade no litoral e na Serra da Ibiapaba, que foi constatada nesta sexta-feira (1º) por meio da análise de imagens de satélite, poderá contribuir em precipitações nesses locais nos próximos dias. Há ainda possibilidade de chuvas no sul do Ceará.

Para hoje, os modelos numéricos indicam nebulosidade variável com possibilidade de chuva na serra da Ibiapaba. Já nas demais áreas, o céu ficará entre parcialmente nublado e claro.

Neste sábado (2), há possibilidade de chuvas isoladas no centro-norte do Ceará, com o sul ficando com céu parcialmente nublado. Já no próximo domingo (3), a previsão é semelhante, porém, com maior possibilidade de chuvas no sul em relação ao dia anterior.

Pós-Estação

O período que se inicia a partir do final de maio e se estende até meados de julho caracteriza-se como a Pós-Estação. Com o fim da quadra chuvosa, quando a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) foi o principal sistema indutor de chuvas, a tendência é que as precipitações diminuam consideravelmente no segundo semestre do ano.

Conforme o supervisor do Núcleo de Tempo e Clima da Funceme, Raul Fritz, as chuvas deste período não costuma ser tão frequentes.  Ele explica que as precipitações posteriores à estação chuvosa costumam ser causadas por fenômenos conhecidos como Distúrbios Ondulatórios de Leste (DOL), ou simplesmente ondas de leste.

O meteorologista explica que os DOL ocorrem quando ondas formam-se na faixa tropical do globo terrestre, que se constitui na área de influência dos ventos alísios, e se deslocam da África chegando até o Nordeste.

Fique atento


Apesar da avaliação realizada pela Funceme divulgada nesta manhã indicar a previsão para três dias, é necessário realizar o acompanhamento diário das condições meteorológicas no Ceará por meio do site e de aplicativos do órgão estadual, pois o deslocamento dos sistemas que contribuem para a formação de chuvas é contínuo, acarretando em mudanças no tempo.


Atendimento à Imprensa

Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme)