TV Portal

Fortaleza - Trecho de via é bloqueado para impedir que manifestantes cheguem próximo ao Palácio da Abolição


Trecho foi fechado após caminhoneiros e motoristas de aplicativo dirigirem para o local para protesto contra imposto estadual.

Avenida é bloqueada em frente ao Palácio da Abolição (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Avenida é bloqueada em frente ao Palácio da Abolição (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)


O trecho da Avenida Barão de Studart em frente ao Palácio da Abolição, sede do Governo do Estado do Ceará, foi bloqueado na tarde desta sexta-feira (25). Motoristas de caminhão e aplicativos agendaram para esta tarde um protesto no local contra o valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O imposto incide sobre o preço dos combustíveis.

Os profissionais realizam desde a manhã desta sexta um protesto pelas ruas de Fortaleza. Com o bloqueio, os manifestantes foram impedidos de chegar ao Palácio da Abolição.
De acordo com o representante da Associação das Empresas Locadoras de Máquinas e Prestadoras de Servidores do Ceará, Thiago Gomes, a manifestação iniciou por volta das 9h30 e cerca de 70 veículos participam do ato que percorrerá as principais ruas e avenidas da capital. Segundo Thiago o ato terminará em frente ao Palácio da Abolição, no Bairro Aldeota.
“Além desse problema do combustível que está no limite nós protestamos contra o alto valor do ICMS que o Governo do Ceará nos cobra no momento. O maior valor cobrado no Nordeste, cerca de 29%”, afirmou.
Greve nas estradas
Motoristas bloqueiam via que liga Fortaleza e Cuacaia (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)
Motoristas bloqueiam via que liga Fortaleza e Cuacaia (Foto: TV Verdes Mares/Reprodução)

Os caminhoneiros protestam em todo o Brasil contra a alta do diesel, que subiu de um preço médio de R$ 2,90 em 2017 para cerca de R$ 3,70 em maio deste ano. Conforme caminhoneiro ouvido pelo G1, o custo de uma viagem de caminhão subiu em média R$ 1,4 mil.
Nesta sexta-feira, os protestos ganharam força e fecham também ruas de Fortaleza. "Caçambeiros" e motoristas de transportes de resíduos e reboques também protestaram durante a manhã na Grande Fortaleza contra o valor do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que incide sobre o combustível.
De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas Locadoras de Equipamentos, Máquinas e Ferramentas do estado do Ceará (Sindileq-CE), Thiago Gomes, a manifestação iniciou por volta das 9h30 na Avenida Washington Soares, com cerca de 70 veículos. Eles percorreram diversas ruas e avenidas da capital.

Conteudo: G1/CE

Ultimas Notícias