TV Portal

Número de vítimas fatais cai 64% nas estradas estaduais durante o Carnaval deste ano

A Operação Carnaval 2018 no Ceará registrou queda de 64% no número de vítimas fatais nas estradas estaduais durante o feriado, se comparado o mesmo período do ano passado. Quatro pessoas perderam a vida este ano contra 11 registros em 2017. O número de acidente também reduziu, de 50 para 35 ocorrências, o que representa 30% a menos. Os procedimentos relacionados à aplicação da Lei Seca caíram 54% nos processos administrativos (de 401 para 187). Enquanto as prisões diminuíram 11%, de 18 para 16. Conduzida pelo Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE), a operação nas estradas contou com a atuação de 466 policiais militares em conjunto com agentes de Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE). Os dados consolidados do feriado foram apresentados, na manhã desta quinta-feira (15), em coletiva de imprensa, na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). 

“Essa foi a maior operação da Segurança Pública tanto em abrangência territorial, com reforço em mais de 90 cidades do Estado, como também foi maior em número de profissionais de segurança pública empregados, com quase seis mil agentes. Não houve registro de homicídios em festas, no entorno delas, nem relacionados aos eventos. Tivemos como destaque uma diminuição das mortes nas rodovias estaduais, reduzindo significativamente as mortes em CEs. Tivemos uma queda drástica no número de assaltos, 40% a menos. Reduzimos também o número de mortes por afogamento decorrente do trabalho preventivo dos Bombeiros”, pontuou o secretário da Segurança Pública, André Costa, que ressaltou ainda o resultado de operações da Polícia Civil que antecederam o Carnaval. “Tivemos um volume intenso de apreensão de armas com a realização de várias operações no intuito de evitar maiores problemas durante as festas”, destacou.


O Corpo de Bombeiros Militar intensificou os trabalhos de orientação e prevenção de acidentes, principalmente em relação aos casos de afogamento. Foram registrados oito óbitos no Estado contra 11 do ano passado, o equivalente a uma redução de 28% nesse tipo de ocorrência. Em relação ao trabalho de resgate a vítimas de afogamento, o número de intervenções de socorro às vítimas subiu 7%, de 59 casos, em 2017, contra 63, este ano. As vítimas estavam se afogando, mas conseguiram ser resgatadas a tempo pelos militares. Ao todo, o efetivo dos bombeiros atendeu a 13.065 ocorrências. Já as aeronaves da Ciopaer realizaram 16 operações aéreas, oito delas de patrulhamento. As demais ocorrências foram de transporte aeromédico (três), socorro em afogamento (dois) e apoio policial (um). 

A Operação Carnaval 2018 foi realizada das 18 horas da sexta-feira (9) às 06 horas da Quarta-Feira de Cinzas (14). As ações foram desenvolvidas pela SSPDS, por meio de suas coordenadorias de Inteligência, de Planejamento Operacional e de Operações Aéreas (Ciopaer) e de suas vinculadas – Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense. Ao todo, a SSPDS disponibilizou um efetivo de 5.953 profissionais por dia, distribuídos nas 22 Áreas Integradas de Segurança (AIS) do Estado, o que representou um aumento de 89,5% em relação ao efetivo que atuou no ano passado, quando foram empregados 3.140 profissionais da segurança. O período contou com o efetivo de 4.944 policiais militares, 285 policiais civis, 596 bombeiros militares, 63 servidores da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e 65 servidores da SSPDS em cada dia da operação. Além disso, foram utilizadas novas viaturas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, adaptadas a andar na areia da praia, realizando policiamento na faixa litorânea e atendendo ocorrências nas praias com maior fluxo de pessoas. Esse foi o primeiro Carnaval que contou com o uso de moto aquática nas praias e de desfibriladores para os atendimentos bombeirísticos.

A operação de segurança desenvolvida durante o período de Carnaval no Ceará disponibilizou reforço policial em mais de 90 municípios do Interior do Estado, por se tratarem de áreas onde houve a realização de festas nesse período carnavalesco. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social ressalta que não houve alteração do efetivo ordinário da Polícia Militar em decorrência das movimentações dos efetivos das forças vinculadas designadas para a segurança do Carnaval 2018. Além disso, as delegacias regionais também estiveram de prontidão para realizar os atendimentos nos dias festivos em regime de plantão. 

Os índices criminais durante o período apresentou alta nos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs). Foram registrados 59 homicídios nos seis dias do feriado contra 46 do Carnaval de 2017. Apesar da alta, o Interior Sul, que compreende as AISs 18, 19, 20, 21 e 22 registrou queda de 15,3% no índice de mortes violentas, saindo de 13 casos no ano passado para 11 este ano. Também não foi registrado aumento no número de mortes violentas no Interior Norte (AIS 14, 15, 16 e 17), quando em ambos os anos foram registrados 13 casos. Ainda sobre índices que apresentaram queda, foram registradas 40% a menos de roubos com uso de arma de fogo em todo o Estado. Foram 346 contra 562 no ano passado. Não houve registro de casos de latrocínio, quando há morte em decorrência de roubo.

Fonte: SSPDS

Ultimas Notícias