TV Portal

Camilo defende Cid negando repasses ilegais para sua campanha

Camilo Santana afirma que todas as suas doações de campanha foram legais (Foto: Evilázio Bezerra/O POVO)

O governador Camilo Santana (PT) minimizou nesta sexta-feira, 19, acusação da delação de Wesley Batista, um dos donos da JBS, de que R$ 20 milhões em propinas teriam sido pagos pela empresa para a campanha do petista ao governo em 2014.

Questionado pelo O POVO sobre o caso, o governador disse que ainda precisava receber maiores informações sobre as acusações. Ele destacou, no entanto, que todas as suas doações de campanha “foram feitas de forma absolutamente correta e dentro da lei”. “Tanto que todas as contas foram devidamente aprovadas pelo TRE”, disse.

O governador também saiu em defesa do ex-governador Cid Gomes (PDT), acusado por Wesley de ter articulado os repasses ilegais. “O que posso afirmar de forma categórica é que o ex-governador Cid trata-se de um homem sério, honrado e que não compactua com coisas erradas”, afirma.

Delação da JBS

Em acordo de delação premiada, o empresário Wesley Batista, um dos donos da JBS, acusa o ex-governador de ter articulado propina da empresa em R$ 20 milhões para a campanha de Camilo Santana (PT) ao governo do Ceará em 2014. O recurso teria sido liberado após o estado liberar créditos de ICMS para a empresa em R$ 110,4 milhões.

Em nota, Cid negou ter recebido recursos da JBS. “Repudio referências em delação que atribuem a mim o recebimento de dinheiro. Nunca recebi um centavo da JBS. Todo o meu patrimônio, depois de 34 anos trabalhando, é de 782 mil reais (IRPF2016), tendo sido duas vezes deputado, duas vezes prefeito e duas vezes governador”, disse.

Fonte O Povo