TV Portal

Clima esquenta entre Sindicato APEOC e poder público em Pedra Branca



Pedra Branca - O clima tem ficado cada vez mais tenso na terra de São Sebastião, envolvendo sindicalista da APEOC a prefeitura e vereadores do município.
O sindicado é uma entidade de mais de 50 anos de atuação no Ceará.  Aqui em Pedra Branca, o presidente da comissão municipal é o professor Girlan Melo, que  hoje conta com mais de 200 sócios.
A entidade tem alegado falta de diálogo com administração pública, assim, ações judiciais tem sido movida.
O presidente Estadual do sindicado Prof. Anízio Melo, esteve em Pedra Branca no mês de Dezembro, onde tentou um audiência com o Prefeito Antônio Gois, mas sem êxito.

A prefeitura e seus assessores tem acusado o sindicado  de querer ganhar 20% do dinheiro do precatório do Fundef.
Já  os sindicalistas rebatem dizendo, que se o prefeito pagar por livre vontade os 60% que pertence aos professores, os honorários dos advogados não será pagos, pois não haverá ação judicial.
O precatório de Pedra Branca é estimado em quase R$ 41 milhões, com pagamento previsto para este ano.
 APEOC pede ao  prefeito que assine documentos garantindo o repasse dos 60% aos professores, pois segundo os dirigentes,  se não houver esta garantia, entrará com uma ação de bloqueio da verba,  até a situação ser resolvida. 
Pois segundo eles, no início, muitos prefeito garantiram o repasse e no momento do pagamento não horaram o compromisso. Com assinatura se resolve a questão.
Assim o desgaste entre a  APEOC e o poder público tem aumentado.


Ministério Público



Ainda em janeiro os sindicalista participaram de uma audiência com o promotor Rafael Matos, ocasião em que apresentaram denúncias sobre a contratação irregular de professores temporários, e sobre o desvio dos recursos do Fundeb. 


Na ultima terça-feira (06) a vereadora Josefa Matos, da base aliada do governo, esteve no rádio para falar da situação das denuncias, principalmente das contatações temporárias de professores, suas colocações mexeu novamente com os ânimos e o presidente da comissão municipal professor Girlan, acompanhado do vice-presidente estadual Reginaldo Pinheiro e assessores jurídicos, estiveram nesta quarta-feira (07), na Delegacia de Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência, denunciando crimes de difamação e incitação à violência   contra os dirigentes municipais.
A entidade emitiu uma nota repudiando as acusações sofrida no rádio.
Afirmando que já está tomando as medidas cabíveis junto à Polícia Civil e ao Ministério Público para impedir a continuidade dos ataques  contra a entidade sindical.

Apoio da Assembleia Legislativa

Na manhã desta quarta-feira (07), o caso foi denunciado à Assembleia Legislativa. O deputado estadual Elmano Freitas (PT) prestou solidariedade aos dirigentes do Sindicato APEOC de Pedra Branca.


É bem verdade que essa briga entre sindicado e poder público  ainda vai dar muito pano pra manga. Aguarde novos capítulos

Portal de Noticia CE