VII Festival Icozeiro homenageia os literatos icoenses Antônio Jota e Chico Vitor em 2017




A literatura será a grande homenageada do VII Festival da Cultura Icoense - ICOZEIRO 2017. O escritor Antônio Jota e o poeta Chico Vitor serão homenageados com as comendas que anualmente o evento entrega a personalidades que tenham contribuição à cultura e à sociedade icoense. 

As comendas serão entregues durante a cerimônia de encerramento do Festival de artes integradas, marcado para o dia 30 de dezembro. O escritor Antônio Jota receberá a Comenda Heráclito Graça e o poeta Chico Vitor será agraciado pela Comenda Francisco de Montes e Silva. 

Além disso, haverá a entrega de uma comenda especial a personalidade histórica Glória Dias (in memoriam), através de seus descendentes. Glória foi uma mulher icoense do século XIX e que participou ativamente da Sociedade Libertadora Icoense, com atuação determinante para que ocorresse em 25 de março de 1883 em Icó o fim da escravidão a nível local.

O Festival Icozeiro é realizado entre os dias 18 e 30 de dezembro no Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro, no prédio da antiga Casa de Câmara e Cadeia de Icó, e mobilizou cerca de 22 mil pessoas em 2016 e é considerado o maior evento multicultural gratuito e independente do Sul do Ceará.

ANTÔNIO JOTA - Nascido em Icó, tem na sua construção de vida a verve da literatura. Cursou a faculdade de Letras aos 40 anos e enveredou pelos textos e publicações, em antologias, e especialmente com a marca da historicidade de Icó e da icoensidade em obras como Pemba e A Curva do Rio, com elementos e marcas do patrimônio e da cultura locais.

Publicou, ainda, os livros Briga de Família e O Último Coronel e, mais recentemente, Efatá, cuja obra fará parte do Concurso Literário Icoense.

Jota será homenageado com a Comenda Heráclito Graça (1837-1914), icoense de grande projeção nacional, em especial por terocupádo a cadeira 30 da Academia Brasileira de Letras (ABL), Academia Cearense de Letras e Instituto do Ceará, além de advogado, jornalista e ter governado o Ceará e a Paraíba.

CHICO VITOR - Marcado pelo verso rápido e trazido de cor em sua mente, a literatura oral é a marca de Francisco Vitor de Araújo. Conhecido popularmente por Chico Vitor, o poeta icoense tem em sua história o ativismo campesino aliado às estrofes que constroem e reconstroem as memórias e a história de Icó e localidades como o Poço da Pedra e o distrito de Lima Campos. Contou com o auxílio das professoras icoenses Jorginha Sousa e Amanda Parnaíba, que alavancaram a divulgação de seu trabalho e publicou o livro "Caboclo, Versos e Sertão" e o cordel sobre a história de Lima Campos.

Chico será homenageado com a Comenda Francisco de Montes e Silva, considerado pela historiografia o legítimo fundador do povoado do Icó, que mais tarde se tornaria a Vila emancipada e a cidade. 

Francisco consolida a presença dos homens do (Rio) São Francisco na Ribeira do Salgado, marcando a presença da miscelânea local com o considerado marco fundador, a partir da construção da capela de Nossa Senhora do Ó, mais se tornaria a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Expectação.


FESTIVAL ICOZEIRO - Realizado desde 2011 no Centro de Arte e Cultura Prefeito Aldo Marcozzi Monteiro, no secular prédio da Antiga Casa de Câmara e Cadeia de Icó, o evento de artes integradas se consolida a cada ano e já recebeu um público total estimado em 75 mil pessoas nas seis edições realizadas.

O evento conta, anualmente, com diversificada programação, com a presença das linguagens de música, dança, circo, literatura, artesanato, comidas típicas, oficina, workhop, exposição e palestra.

Estão também presentes as ações paralelas, como o Troféu Louro Verde (pessoa física, pessoa jurídica e escola com atuação na questão ambiental) e o Concurso Literário Icoense (CLIC) poeta José de Oliveira Neto, que visa fomentar o fazer literário, além da Virada Cultural.

O Festival Icozeiro visa promover a integração e a valorização de todos os segmentos da cultura e da arte e estimular a criação e divulgação artístico/cultural em nosso município e dos municípios vizinhos.

O projeto-evento representou o Ceará e foi finalista do 30º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em 2017, na categoria IV - "excelência em gestão compartilhada do patrimônio".

* Com informações do VII Festival da Cultura Icoense - ICOZEIRO 2017 (Fotos: Divulgação - Ascom Icozeiro e Venicius Santos)


TV Portal