TV Portal

Sistema de análise de dados criminalísticos desenvolvido pela UFC é apresentado a SSPDS

Com o intuito de buscar meios de otimizar as ações desenvolvidas pelo Sistema de Segurança, membros da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), por intermédio do titular da Pasta, André Costa, do secretário adjunto Alexandre Ávila e do secretário executivo Adriano Sales, e do coronel comandante geral da Polícia Militar do Ceará, Ronaldo Viana, estiveram reunidos com os representantes do Departamento de Computação da Universidade Federal do Ceará (UFC), Emanuele Santos e João Paulo Pordeus Gomes, coordenadora do curso e chefe do departamento, respectivamente. O encontro ocorreu na manhã desta terça-feira (3), quando foi apresentado um novo sistema de análise de dados de criminalidade.  Também estiveram presentes representantes da Assessoria de Análise Estatística e Criminal (AAESC) da SSPDS.

O Sistema de Visualização e Mineração de Dados para Análise de Criminalidade está sendo desenvolvido pelo aluno de doutorado José Florêncio de Queiroz, que idealizou o projeto. Ele está captando formas de aprimorar o software em um laboratório de Análises Criminais, na Purdue University, na cidade de Indiana, nos Estados Unidos. O sistema mapeia pontos com altos índices de criminalidade na cidade, além de apontar estatisticamente quais modalidades de crimes podem vir a ser cometidas em determinados locais. O mecanismo também permite que sejam realizados planejamentos estratégicos e redirecionamento de policiamento, baseando-se em manchas criminais.

André Costa, que sempre destaca a necessidade de se trabalhar de forma integrada entre a SSPDS, outros órgãos públicos e representantes da sociedade civil, na busca por melhorias na segurança dos cearenses, ressaltou a importância dessa tecnologia. “Uma das nossas grandes diferenças com relação ao crime é que temos a tecnologia ao nosso favor”, ressaltou o secretário. Já a professora doutora Emanuele Santos, coordenadora do Bacharelado em Computação da UFC, frisou que "a formalização de um convênio entre a SSPDS e UFC, que viabilizará a finalização da produção desse sistema, traz um ganho para os alunos do curso de computação e um retorno direto para a sociedade".  

O secretário André Costa explicou, no encontro, que as “manchas criminais”, como são chamados os locais com maiores índices de violência, mudam constantemente. Diante disso, o objetivo dessa nova ferramenta é, de forma automática, identificar esses novos pontos, atualizar as rotas de policiamento, e perceber qual a probabilidade de se encontrar uma ocorrência em determinado local. A delimitação das áreas de violência possui como critério de definição os tipos de ocorrências registradas. A parceria não gera custos ao Estado, tendo em vista que aproveita os conhecimentos de alunos e professores da Universidade Federal do Ceará.

De acordo com o estatístico responsável pela AAESC, Franklin Torres, o software é fácil e intuitivo e traz novas funcionalidades. "O mecanismo se encaixa com as necessidades atuais da SSPDS e é totalmente gratuito", explica. A tecnologia, que funciona com uma inteligência artificial, está em fase de testes. A SSPDS formalizará a parceria com a UFC, por meio de um convênio. A iniciativa já foi adotada com a Universidade Estadual do Ceará (Uece), a Universidade de Fortaleza (Unifor) e a Faculdade Maurício de Nassau.

Fonte: SSPDS