Barro 2004 - 13 anos depois Itapemirim é condenada a pagar R$ 143,3 mil de indenização a filho que perdeu mãe em acidente

Ônibus sendo puxado por guincho.  Foto: Jarbas Oliveira/ Diário do Nordeste A 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do...

Paracuru: Educadores e servidores em greve fazem ato na Assembleia Legislativa



Professores e demais servidores municipais de Paracuru realizaram na manhã desta quarta-feira (18) um ato na Assembleia Legislativa do Ceará, em defesa da Educação e contra o descaso da Prefeitura. Mais de 200 profissionais, liderados pelo presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, e pela Comissão Municipal de Paracuru, pediram apoio ao Legislativo para a retomada do pagamento do quinquênio na remuneração dos servidores municipais. Vereadores de Paracuru também estavam presentes no ato.

Durante a sessão, os deputados saudaram e reconheceram a luta dos trabalhadores do município. Os funcionários da Educação da cidade paralisaram as atividades no último dia 04, depois de muitas tentativas de negociação com o Executivo, que resolveu suspender o pagamento dos quinquênios.

Negociação



Uma comissão formada pelos diretores do Sindicato APEOC, professores e pelos vereadores de Paracuru Rachel do Noca; Zefa do Oseas; Zé Duca; Zé Maria da Jodagro e Carol Bernardo, foi recebida pelos deputados Moisés Braz (PT); Agenor Neto (PMDB); Augusta Brito (PCdoB) e Elmano de Freitas (PT). O encontro ocorreu na Sala das Comissões onde foram discutidos com os Parlamentares meios de negociação com a Prefeitura. Os deputados se comprometeram a escrever uma carta com o maior número possível de assinaturas para encaminhar à Prefeitura e ao Ministério Público.
Para Eudásio Gomes, presidente da Comissão Municipal do Sindicato APEOC em Paracuru, sem diálogo não há negociação. “Estamos ultrapassando as barreiras do nosso município em busca de apoio porque não conseguimos diálogo com a Prefeitura. Nós queremos abrir uma negociação porque não aceitamos a decisão da gestão”, afirmou.
O Sindicato APEOC continuará cobrando do Executivo um novo projeto de Lei sobre a gratificação, já que o mesmo alega não existir base legal para o pagamento. A entidade acha inadmissível a redução de remuneração dos profissionais da Educação de Paracuru, pois o Estatuto do Servidor vigente foi aprovado pelo atual prefeito, Ribamar Batista, durante a gestão dele no ano de 2002. Sendo assim, a liderança não pode se eximir de suas responsabilidades.
Assessoria de Comunicação

TV Portal