Barro 2004 - 13 anos depois Itapemirim é condenada a pagar R$ 143,3 mil de indenização a filho que perdeu mãe em acidente

Ônibus sendo puxado por guincho.  Foto: Jarbas Oliveira/ Diário do Nordeste A 4ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça do...

Ceará tem nove mortes por febre chikungunya em uma semana, entre elas estão Senador Pompeu e Acopiara

Seis municípios de Roraima estão em situação de  alerta por causa de um surto de Chikungunya (Foto: GloboNews)
 (Foto: GloboNews)

O Ceará registrou nove mortes por chikungunya em apenas uma semana. Com os óbitos, chega a 126 o número de vítimas da doença apenas neste ano. Fortaleza concentra o maior número de casos, com 96 mortes. O número de casos confirmados da doença chegou a 96 mil.

Fortaleza concentra 59% dos casos, com mais de 55 mil confirmações. Além de Fortaleza, foram registradas mortes em Acopiara, Aracati, Beberibe, Caucaia, Itapajé, Maranguape, Marco, Morada Nova, Pacajus e Senador Pompeu.

A taxa de incidência dos casos confirmados de chikungunya para o estado do Ceará é de 1.351,7 casos por 100 mil habitantes. No estado, dos 184 municípios, cerca de 110 apresentaram taxas de incidência bastante elevadas. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera nível epidêmico quando uma cidade ou região tem mais de 300 casos da doença para cada 100 mil habitantes.

Sintomas

Transmitida pelo mesmo vetor da dengue e da zika - o mosquito Aedes aegypti - a infecção pelo chikungunya causa dores terríveis não apenas durante os dias em que o vírus está circulando no corpo da pessoa que o contraiu, mas por muito tempo depois da "cura". Em seus primeiros dez dias, os sintomas costumam ser febre, fortes dores e inchaço nas articulações dos pés e das mãos.

Em alguns casos, ocorrem também manchas vermelhas no corpo. Mas mesmo com o fim da viremia - período em que o vírus circula no sangue - a dor e o inchaço causados pela doença podem retornar ou permanecer durante cerca de três meses.

Conteúdo: G1/CE

TV Portal