TV Portal

Seguradora diz que combate a fraude reduziu o pagamento de seguros DPVAT no Ceará


 

O número de indenizações pagas pelo seguro DPVAT no Ceará diminuiu 21,7% no primeiro semestre de 2017, na comparação com o mesmo período do ano anterior. De acordo com a Líder-DPVAT, que administra o seguro, a queda na quantidade de indenizações está ligada ao combate a fraudes e ações de prevenção de acidentes no trânsito. A Delegacia de Acidentes de Trânsito do Ceará investiga neste ano pelo menos 40 suspeitos de fraude no seguro.
No total, de janeiro a julho deste ano, foram pagas 16.379 indenizações, enquanto que no ano passado o número de indenizações somou 19.936. Devido aos menores pagamentos, o DPVAT ficou mais barato em 2017
Apesar da redução no número total de indenizações pagas, os dados ainda apontam crescimento em indenizações por morte, que registraram aumento de 61,48% em relação aos primeiros seis meses de 2016. No total, foram 1.358 indenizações pagas para herdeiros de vítimas fatais.
De acordo com os dados, o Ceará lidera o ranking de indenizações por invalidez permanente no Nordeste, com 14.070. Pernambuco, o segundo colocado, registrou 8.704 indenizações do invalidez pagas no período. O estado aparece em segundo lugar no número de indenizações por morte e reembolso de despesas médicas e hospitalares, 1.102 e 951, respectivamente.
Segundo Ismar Tôrres, diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT, a análise das estatísticas do DPVAT pode contribuir para o desenvolvimento de ações de prevenção de acidentes mais efetivas. “Seguindo as tendências dos anos anteriores, a motocicleta representou a maior parte das indenizações, 74%, apesar de representar apenas 27% da frota nacional. E os acidentes estão concentrados em um público muito jovem, entre 25 e 34 anos”, ressalta.
Vítimas
Assim como nos últimos anos, a maior incidência de indenizações pagas, no primeiro semestre de 2017 no país, foi para vítimas do sexo masculino (um total de 75%). Nesse período, a faixa etária mais atingida foi a de 18 a 34 anos, um total de 94.167 mil indenizações. No período analisado, os motoristas (58%) foram as principais vítimas. Em indenizações fatais, eles representaram 56% das indenizações pagas e 57% em acidentes com sequelas permanentes.
O período com mais registros de acidentes é o anoitecer, das 17h às 19h59, representando 24% das indenizações pagas para acidentes neste período, segundo o relatório.
·                   Madrugada - das 0h às 5h59 (9%)
·                   Amanhecer - das 6 às 8h59 (12%)
·                   Manhã - das 9h às 12h59 (17%)
·                   Tarde - das 13h às 16h59 (21%)
·                   Anoitecer - das 17h às 19h59 (24%)
·                   Noite - das 20h às 23h59 (17%)
O que é DPVAT
O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.
O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos. A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.
Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de três anos após o acidente para dar entrada no seguro.
O valor de indenizações não mudou em relação a 2016. Ela é de R$ 13.500 por morte, de até R$ 13.500 por invalidez permanente e de até R$ 2.700 para despesas médicas.
Tabela do DPVAT 2017 (sem considerar taxa e imposto)
·                   Automóveis: R$ 63,69 (era de R$ 101,10)
·                   Motocicletas: R$ 180,65 (era de R$ 286,75)
·                   Caminhões e caminhonetes: R$ 66,66 (era de R$ 105,81)
·                   Ônibus e micro-ônibus com frete e lotação de mais de 10 passageiros: R$ 246,23
·                   Ônibus e micro-ônibus sem frete, ou lotação de até 10 passageiros com cobrança de frete: R$ 152,67
·                   Ciclomotores de até 50 cilindradas ('cinquentinhas'): R$ 81,90 (era de R$ 130)



Conteúdo:  G1 Ceará