TV Portal

Motorista de Uber é morto a tiros enquanto trabalhava em Fortaleza




Guilherme e Silva Maia, de 22 anos, foi assassinado com vários tiros no último domingo (23), no bairro Ancuri, em Fortaleza. A vítima trabalhava como motorista da Uber quando o crime aconteceu. 
Conforme a delegada da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Ana Victória Almeida, em entrevista para o jornal Diário do Nordeste, há a suspeita de que o jovem tenha sido morto por ter desobedecido a “lei” da facção criminosa do bairro, que supostamente exige que carros transitem com vidros abaixados para facilitar a identificação dos condutores. Segundo as investigações, Guilherme Maia trafegava com as janelas fechadas e uma película fumê escura.  
O jovem foi alvejado por cerca de oito tiros, dentro do próprio veículo, e morreu no local. Os autores do crime fugiram e ainda não foram localizados pela Polícia.
Ainda de acordo com a delegada, o vidro da janela do motorista foi quebrado após os tiros e objetos pessoais de Guilherme Maia, provavelmente, roubados. O celular e os documentos da vítima não foram encontrados.
Por nota, a Uber se solidarizou com a família da vítima e disse que está colaborando com as autoridades. A empresa afirmou também que espera que o responsável pelo crime seja levado a Justiça o mais rápido possível.
Manifestação
Nesta segunda-feira (24) dezenas de motoristas da Uber realizaram uma manifestação pelas ruas de Fortaleza. Eles pediam mais segurança e também a regularização do aplicativo.
Conteúdo TV Diário