TV Portal

Click e Ouça a FM Opção de Pedra Branca

Crimes contra o patrimônio caem, já os violentos letais aumentam no Ceará




O combate ao Crime Violento contra o Patrimônio (CVP), que inclui todos os tipos de roubo, exceto latrocínio; e aos furtos através de operações articuladas pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) apresentou resultados positivos para o Ceará neste primeiro semestre. Já o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), que englobam homicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, tiveram um aumento. Os dados foram apresentados pelo secretário André Costa, na tarde desta sexta-feira (07), em reunião realizada na sede da SSPDS.

O CVP, de janeiro a junho, no Ceará registrou redução de 4,4%, caindo de 33.580 ocorrências para 32.093. Já os furtos caíram 2%, no Estado, indo de 29.451 para 28.867. O feito é resultado das ações que vêm sendo desenvolvidas pela Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e por suas vinculadas – Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Forense.

Já o número de CVLI no Estado aumentou 31,9% em relação ao mesmo período do ano passado, saindo de 1.743 casos para 2.299. O crescimento na Capital foi de 77,4% quando foram registrados 896CVLIs este mês contra 505 no ano passado. Já a Região Metropolitana registrou um aumento de 24,7%, saindo de 438 para 546, seguido pela região do Interior Norte com um aumento de 14,2% – indo de 332 para 379 casos – e o Interior Sul com 2,1% (de 468 para 478 casos). 


Mesmo com aumento no CVLI, o secretário André Costa aposta no fortalecimento da Polícia e no apoio da população para combater a criminalidade no Estado. “Não há fórmula mágica. O papel da Polícia Civil é investigar e fazer as prisões. A Polícia Militar tem feito muitas prisões também. A gente sempre acompanha a mancha criminal para intensificar o deslocamento das tropas, concentrando nas áreas onde há um maior número de homicídios. Quando necessário, readequamos o policiamento de acordo com o horário das ocorrências. Então todo o empenho da Polícia traz resultados positivos. Nós esperamos mais participação da população através das denúncias, porque é um sinal de que a população acredita mais no trabalho da Polícia”.

Sobre os números do semestre, o secretário acredita que o balanço é positivo, mas não suficiente. “Conseguimos reduzir o número de latrocínios em 8%.Eu vejo o balanço como positivo, embora não estamos satisfeitos. Positivo porque nos temos uma Polícia atuando mais do que nunca e os dados mostram isso. Permanecendo o trabalho de inteligência e a participação da população, a gente vai melhorar esses índices”, completa.

Junho

No mês de junho, o aumento no número de CVLI foi de 91,1%. Saindo de 248 registros para 474. A maior alta foi impulsionada pela Capital que registrou 217,7% de aumento, quando no ano passado foram registrados 62 casos passando para 197. Em seguida, vem a Região Metropolitana de Fortaleza com um aumento de 132,7%, saindo de 52 para 121 casos, seguido pela região do Interior Norte com um aumento de 27,4% – indo de 62 para 79 casos – e o Interior Sul com 6,9% (de 72 para 77 casos). 

Fonte: SSPDS