TV Portal

Governo do Ceará oferece R$ 10 milhões aos municípios que alcançarem bons resultados no combate ao Aedes aegypti

Todos Contra o Mosquito: Governo do Ceará oferece incentivo de R$ 10 milhões a municípios

O governador Camilo Santana anunciou, nesta segunda-feira (12), a liberação de incentivo de R$ 10 milhões para os municípios que atingirem os melhores resultados no enfrentamento às arboviroses (dengue, zika e chikungunya). A iniciativa foi divulgada durante o Lançamento de Ações Estratégicas de Combate ao mosquito Aedes aegypti, realizado no Centro de Eventos do Ceará.

Para receber esses recursos, cada cidade cearense precisa atender a critérios de execução das ações previstas no período de julho a dezembro de 2017, como monitorar permanentemente indicadores que apresentem impacto na redução do número de casos das doenças provocadas pelo mosquito.  

Camilo Santana afirma que a medida, junto a outras ações da campanha Todos Contra o Mosquito, objetiva estimular as gestões municipais a buscarem cada vez mais o trabalho de combate ao Aedes aegypti. O governador acredita que, com pactuação entre Estado e municípios, o Ceará alcançará mais resultados positivos na redução da incidência dessas doenças, prevenção à ocorrência de casos graves e na ampliação da cobertura de visita domiciliar para melhorar a qualidade dos dados de infestação vetorial.

"Estamos nos deparando com um problema grave, que exige engajamento e mobilização de toda a sociedade cearense. Precisamos buscar sempre mais informações e levá-las para a população. Vamos mobilizar gestores municipais, empresas privadas, organizações sociais, universidades, escolas, agentes de saúde. Vamos fazer esse enfrentamento, não simplesmente anual, mas permanente. É fundamental o envolvimento de todos que fazem a gestão estadual e as lideranças municipais em todo o Ceará. Nós queremos levar adiante esse desafio, que diz respeito a vidas de pessoas, uma questão de saúde pública", explica o chefe do Executivo.

_MVS9141_web.jpg
O Lançamento de Ações Estratégicas de Combate ao mosquito Aedes aegypti foi composto por gestores estaduais e municipais, agentes de saúde, estudantes da rede pública municipal de Fortaleza, associações e secretarias. Na solenidade, foram reforçadas informações sobre o trabalho preventivo nas casas e detalhamentos sobre sintomas e tratamentos acerca de cada uma das arboviroses. Além do incentivo financeiro, medidas como a teleconsultoria para arboviroses, a contratação de equipes para investigação de casos graves e formas atípicas de chikungunya e capacitação de agentes de endemias  foram apresentadas pelo Governo do Ceará.


O secretário da Saúde do Ceará, Henrique Javi, expõe que os números apontam a necessidade de gerar maior mobilização no território estadual. Por isso, o titular da Sesa garante ser fundamental os municípios andarem em conjunto, com planejamento e ações intensificadas contra as arboviroses, para que mais localidades no Estado estejam trabalhando corretamente na diminuição dos casos das doenças.

"Hoje nós temos cerca de 15% dos municípios do Ceará que estão dentro do que consideramos padrão preconizado no combate ao Aedes. Visitas em dia, todas as ações realizadas e com o baixo índice de infestação nas localidades. Temos algo em torno de 40% que estão na faixa intermediária. Com um pouquinho mais de esforço, atingimos o ideal. Mas metade dos municípios ainda sofre uma série de dificuldades. No Ceará o impacto é muito grande por causa do acúmulo de água, tornando a presença do mosquito permanente, e também temos uma mudança grande dos gestores municipais, que também traz necessidade de rearticulação em planejamentos", detalha.


Todos Contra o Mosquito


_MVS9183_web.jpg
A campanha Todos Contra o Mosquito desenvolve ações permanentes com o objetivo de reduzir focos do Aedes. O Estado também conta com o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Zika e Chikungunya, criado em 2015, pelo governador. A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) tem divulgado boletim semanal com a atualização de casos notificados e óbitos por arboviroses.


O governador ressalta que o ponto crucial para que a campanha siga apresentando resultados eficientes é o trabalho feito por cada família cearense. "É preciso fazer o dever de casa dentro das casas. O indicador mostra que 80% dos casos estão dentro das casas. A família precisa verificar se há água parada ou larva no local onde mora. No quintal, naquele depósito atrás da geladeira, no vaso de planta, etc".

Sobre a união dos municípios com o propósito da campanha, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, reforça que o apoio do Estado motiva a cada cidade na busca por soluções e divulgação mais ampla das informações de combate às arboviroses. "É muito importante que a gente enfatize essa mensagem de que vivemos uma situação muito desafiadora neste momento. Se trata de uma epidemia, e isso por si só nos exige muita sensibilidade com o assunto. Sendo, ainda mais, uma epidemia nova, nos exige mais mobilização e intensidade nas ações. Uma ação pontual, sem ser integrada, não fará efeito. É muito importante que haja integração entre o Estado e todos os municípios para diminuir os casos dessas doenças. Todos contra o mosquito", explica o prefeito.

Consciência

_MVS9129_web.jpg
A dona de casa Ana Júlia Cândido Nunes, 57, faz parte há dez anos do Projeto Saúde, de Messejana, uma iniciativa do Corpo de Bombeiros. Ela conta que semanalmente participa de reuniões e ações com o objetivo de ajudar a população da Capital a aprender mais como evitar que as doenças do mosquito se proliferem pelos bairros.


"É muito importante a gente ficar atenta para saber exatamente com qual doença estamos lidando. Eu mesmo tive zika e, a partir daí, consegui mais informações de como se prevenir. A questão é todos nós nos informarmos melhor para evitar que outras pessoas passem por isso, pois é algo muito sério", relata.

_MVS9134-WEB.jpg
No Curió, a estudante Cecília Lima, 13, está bastante engajada. Cumpre todas as orientações para impedir o surgimento de focos do Aedes em casa e "pega no pé" dos vizinhos para que façam o mesmo em seus lares. "Precisamos abranger esse projeto contra o mosquito. É questão de cuidar das nossas vidas, então vou sempre buscar apoiar essas ações na escola, nas ruas, em qualquer canto".





Capacitação e investimentos


O Governo do Ceará tem investido na capacitação de médicos e enfermeiros no manejo clínico adequado de pacientes com arboviroses, com ênfase na chikungunya. Pelo menos 303 médicos de 48 municípios já participaram de eventos realizados pela Secretaria da Saúde do Ceará para alcançar a capacitação.

O objetivo é reduzir a mortalidade e alcançar o controle, principalmente da chikungunya. Cursos focados em práticas educativas e de controle vetorial serão realizados também para agentes comunitários de saúde e para agentes de controle de endemias ao longo de 2017.Uma parceria feita com a Enel já permitiu que 433 leituristas da empresa começassem a atuar identificando imóveis fechados ou abandonados com possíveis focos de proliferação do Aedes aegypti.

A diretora do Hospital São José, Tânia Coelho, explica que, diante de doenças ainda objetos de pesquisa e com desenvolvimento de tratamentos, a capacitação e esclarecimentos para todos os setores da sociedade precisam ser constantes e sempre com atualização dos contextos e práticas. "Esses eventos são de extrema importância para alertar a importância de todos os agentes, autoridades públicas, profissionais da saúde, todos os cidadãos, estarem cientes do enfrentamento necessário da dengue, zika e chikungunya no Estado, assim como o quadro de cada uma dessas arboviroses".

O Governo do Ceará apoia a formação e o monitoramento de brigadas de combate ao mosquito em instituições públicas e filantrópicas e em comunidades em vários municípios. A Gincana “A Educação em Ação, Mosquito Aqui Não”, que já foi lançada e será realizada ao longo deste mês de junho, envolve 20.698 alunos de escolas estaduais e mobiliza 56.984 pessoas na divulgação de medidas de combate ao Aedes aegypti em todo o Ceará.

Também foi criada a sala de controle e acompanhamento no Gabinete do Governador, com informações estratégicas sobre o Aedes aegypti e as arboviroses. A iniciativa vai possibilitar o monitoramento de informações georreferenciadas em tempo real sobre visitas domiciliares, focos do mosquito, índices de infestação e casos das arboviroses nos municípios cearenses. Outra medida importante é a parceria com a Universidade Federal do Ceará no desenvolvimento do projeto Aedes em Foco.

Fotos: Carlos Gibaja e Marcos Studart / Governo do Ceará


André Victor Rodrigues

Repórter / Célula de Reportagem