TV Portal

Click e Ouça a FM Opção de Pedra Branca

Comemoração de aniversário termina com 5 pessoas mortas em Horizonte

Foto Whatsapp 

Mais uma chacina é registra no Ceará, desta vez na cidade de Horizonte, região Metropolitana de Fortaleza.
Cinco pessoas foram executadas e duas ficaram feridas, na noite desta segunda-feira (12), bairro Diadema.

Uma  Mãe e seu filho, de apenas três anos, estão entre as vítimas. 
Herton Ricardo da Silva Menezes, Bruna Viana, Rafaela Alves Silveira, Marcilândio Cavalcante de Sousa e a criança, de nome não divulgado, morreram após serem alvejados a bala.
Segundo informações de testemunhas, quatro suspeitos chegaram em um Toyota Corolla, de cor branca, desembarcaram e dispararam contra um grupo de dez pessoas que se encontrava em um bar. 
Feridos foram socorridos inicialmente para o hospital local e posteriormente foram transferidos para o IJF na capital.


Informações apuradas pelo Diário do Nordeste

Conforme as investigações iniciais da Polícia Civil, apenas Cavalcante tinha antecedentes criminais. A mãe dele revelou à Polícia que seu filho respondia por tráfico. O delegado plantonista da Delegacia Metropolitana de Horizonte, Isailton Castro de Lima, conta que as primeiras informações acerca da chacina chegaram por telefonemas da população que dizia ter ouvido muitos disparos e gritos.

Conforme o perito Antoniel Silva, as lesões múltiplas foram provocadas por duas pistolas de calibres distintos. Pelo que apurou a Perícia, todas as vítimas, inclusive a criança, estavam dentro do estabelecimento quando foram atingidas. Bruna e Herton Menezes conseguiram caminhar até a parte de fora do bar, mas morreram na calçada.

"Não se sabe ainda quantos disparos atingiram cada um. Infelizmente a criança também ficou muito machucada e morreu logo após ser socorrida. Nem chegou no hospital", acrescentou o perito Leão Júnior, que também esteve colhendo as informações iniciais no local do crime.

Sobre as investigações, o delegado lembra que não há certeza sobre quem seria o alvo da ação, e que nenhuma hipótese deve ser descartada. Conforme Isailton Lima, o bairro Diadema não é conhecido como área do tráfico. "A região é residencial. Mesmo assim, não descartamos ser uma guerra de território e com algum envolvimento de facção criminosa. Todas as vítimas moravam próximo daqui, mas não exatamente nesta rua".


Portal de Notícia CE com informações do  Diário do Nordeste