Governador do Ceará é recebido pelo papa Francisco no Vaticano

Durante o encontro, Camilo Santana falou sobre o Ceará, agradeceu pela reconciliação de padre Cícero com a Igreja e pediu a beatificação...

Chuva na Grande Maceió deixa 4 mortos, 33 feridos e 250 famílias desalojadas

Deslizamento de barreira atinge casas em Maceió (Foto: Reprodução)

Centenas de famílias na Grande Maceió estão desalojadas por causa da chuva forte que atinge a região neste último  sábado (27). Quatro pessoas morreram - entre elas, uma criança -, outras quatro estão desaparecidas e mais de 30 ficaram feridas por conta de deslizamentos de terra. Há 250 famílias desalojadas na cidade de Marechal Deodoro. Na capital, que decretou estado de calamidade, a Defesa Civil estima que sejam 150.

Faz uma semana que chove forte em todo o estado, mas estragos se intensificaram nesta madrugada. Além dos 4 mortos, deslizamentos de barreiras sobre casas deixaram mais de 30 pessoas feridas.

Os deslizamentos na capital aconteceram na parte alta de Maceió. Quem vive na região está apreensivo pelo risco.

A prefeitura de Marechal também decretou situação de emergência. Em diversos municípios já foram registrados alagamentos, deslizamentos de barreiras, acidentes de trânsito, quedas de árvores e outros incidentes.

Dois povoadas em Atalaia ficaram isolados depois que o rio que corta a região transbordou e bloqueou a única estrada de acesso a eles.

A Defesa Civil informou que o volume de chuva nos últimos dias na capital é acima da média. Em todo o mês de maio, quando o esperado era de 382,2 milímetros, já foram registrados 567,6. Este número é 48,5% maior do que o esperado.

A Defesa Civil entrou em alerta ainda no domingo (21). Na segunda (22), uma árvore caiu no Centro, derrubando um poste e atingindo um carro. Uma pessoa ficou ferida.

Até o prédio do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AL) foi atingido. O forro do teto desabou em diversas salas.

Deslizamentos de terra também atingiram residências e deixaram a Avenida Pierre Chalita interditada nas proximidades de Jacarecica. A situação ficou assim até o final da manhã da quinta-feira (25). 


Fonte  G1

TV Portal