TV Portal

Policia Rodoviária Federal prende dupla fraudando rota de carro-pipa na BR 020 na Região de Cruzeta


PRF DESCOBRE FRAUDE NO PROGRAMA FEDERAL "OPERAÇÃO CARRO PIPA" E PRENDE DUAS PESSOAS

Foto: Wellington Lima



A Policia Rodoviária Federal está realizando com frequência ações em toda a BR 020, afim de coibir ações de bandidos.
Era por volta  das 00:30hs, desta sexta-feira (17), em fiscalização no km 155 da BR 020, sentido crescente, no distrito de Santa Cruz do Banabuiú, (conhecido como "cruzeta"/entroncamento das BRs 020 e 226), município de Pedra Branca, policiais do Núcleo de Operações Especiais da PRF visualizaram e abordaram um VW/POLO SEDAN de cor preta, placas HYY-1718 (Boa Viagem), cujos ocupantes eram CLESSON FACUNDO SALES, 29 anos, e ANTONIO FACUNDO JALES, 50 anos, ambos naturais de Boa Viagem. Durante a fiscalização no veículo e entrevistas com os ocupantes, foi descoberto que havia três aparelhos de GPS, que eram pra estar instalados em três caminhões "pipa" credenciados no programa do Governo Federal/Exército Brasileiro "Operação Carro Pipa", ligados dentro do veículo Polo.
Os ocupantes do automóvel, donos de caminhões "pipa" credenciados, estavam fraudando o programa, fazendo percursos simulados com os aparelhos de GPS em um carro pequeno, como se três caminhões estivessem rodando e realizando coleta e entrega de água no interior do Estado, pelo citado programa Federal. Dessa forma, eles iriam receber pelo serviço e quilometragem rodada, mas sem gastar óleo diesel de seus caminhões e, efetivamente, sem realizar o serviço de coleta e entrega de água de forma correta, deixando inúmeras pessoas necessitadas no interior do Estado, sem a água disponibilizada pelo programa. Além dos aparelhos de GPS, que servem para controlar o serviço dos "Carros Pipa", quando adequadamente instalados, ainda foram encontrados os cartões de credenciamento dos caminhões que estavam sendo "simulados". Diante dos fatos, foi dada voz de prisão aos indivíduos, e a ocorrência foi encaminhada a Delegacia Regional de Crateús, onde foram lavrados os procedimentos cabíveis por crime de Estelionato (art. 171 do Código Penal Brasileiro), agravado por ser fraude contra os cofres públicos e a coletividade, afora outros possíveis delitos relacionados.

Fonte PRF/Blog do Edy