TV Portal

A VOZ DO PASTOR - Glorioso no Martírio




No território da Diocese de Iguatu, há duas paróquias que têm como titular e padroeiro o mártir São Sebastião: a mais antiga, em Pedra Branca; a mais nova, em Lima Campos. Há ainda a Quase-Paróquia em José de Alencar.

Várias Capelas ou Comunidades ostentam o título do Santo. Alegra-me nomear algumas por mim conhecidas e visitadas: em Solonópole, Distrito de Pasta; em Quixelô, Comunidade Jiqui; em Senador Pompeu, Bairro Patu; em Mombaça, Distrito Boa Vista; em Carius, Distrito de São Sebastião. Realizam suas comemorações em honra do santo com novenas preparatórias à grande festa do dia 20 de janeiro. Honrá-lo é honrar ao Cristo do qual foi discípulo fiel até a morte. É exultar no Espírito Santo que o santificou com sua graça vitoriosa. É agradecer ao Pai, admirável em seu santo.

Sebastião, perseguido por ordem de Diocleciano, era soldado capitão da guarda imperial. Alvejado com flechas e tido como morto, foi socorrido por uma viúva que se chamava Irene. Restabelecido, retornou ao imperador, proclamando a fé. Foi sentenciado à humilhação de ser espancado e seu corpo lançado no esgoto. Os cristãos depositaram os restos mortais dele nas catacumbas onde se ergue uma basílica. É reconhecido por sua imbatível resistência e corajosa audácia.  
O martírio é a vitória da graça de Cristo sobre o jovem soldado que preservou e viveu o Evangelho em condições adversas, pois o Império Romano ainda era pagão e hostil. A morte coroou e glorificou sua vida de adesão a Jesus como Filho de Deus e Salvador.
Seu exemplo de fidelidade estimula, ainda hoje e impulsionará sempre, nosso compromisso batismal, diante dos desafios. Serão enfrentados e superados com o auxílio da mesma graça divina que coopera e eleva nosso empenho de testemunhar a fé. O Espírito Santo também nos concede os dons da fortaleza e da perseverança em meio ao combate da fé a ser preservada, no conteúdo e na prática.     
Sebastião nos indica o caminho da vida para além da morte na eternidade: Cristo Jesus, nossa única esperança. Com tal estímulo, as paróquias e comunidades da Diocese que o festejam, renovam suas forças para testemunhar a alegria da fé, da caridade e da esperança, virtudes imprescindíveis à coerência no testemunho.
A atualidade do seu martírio se encontra na Oração do Dia:
Dai-nos, ó Deus, o espírito de fortaleza para que, sustentados pelo exemplo de São Sebastião, vosso glorioso mártir, possamos aprender com ele a obedecer mais a vós do que aos homens.
O aprendizado se refere ao conselho de Pedro: “É preciso obedecer antes a Deus do que aos homens” (At 5, 29). Diz respeito à atitude do mártir de não queimar incenso aos ídolos nem adorar o imperador como se fosse divino. Foi coerente com bravo heroísmo. Perdeu a vida, mas não vendeu sua consciência.
 A VOZ DO PASTOR
Leia mais no site da diocese de Iguatu (aqui)