TV Portal

Em alta - Astrônomo e observadores falam sobre a “Bola de Fogo” que apareceu nos céus da região


Diversos moradores do Centro Sul do Ceará, Sertão Central  e Sertões de Crateús  reportaram a passagem de um bola de fogo nos céus na noite deste sábado(26). 
O assunto dominou as redes sociais e nesta segunda-feira a “Bola de Fogo” foi o assunto principal também no programa A Voz do Centro Sul na 870 AM, onde teve a participação do astrônomo carioca, Marcelo de Cicco direto do Rio de Janeiro, além do Marcelo Zurit, que estava em João Pessoa, Paraíba, o mesmo pertence ao grupo BRAMON (Rede Brasileira de Observação de Meteoros) e no estúdio, o estudante de Física da FECLI, Rafael César, o radialista Alex Santa comandou o debate.
Os participantes ouviram depoimentos de populares que falavam sobre a experiência de ver tal fenômeno e algumas observações foram feitas.
“ Pelos depoimentos apresentados, a duração de visibilidade do fenômeno, está descartada a ideia de ser uma estrela cadente, mas a “bola de fogo” pode ter sido um meteoro que não caiu na terra, mas passou pela Terra, entrou na camada onde existe o oxigênio e depois saiu seguindo seu rumo pelo universo”, disse durante a mesa redonda do programa A Voz do Centro Sul, Marcelo Zurita.
“Neste período do ano, quem olhar para o céu poderá ter a sorte de observar a chuva de meteoros Orionídeos. O fenômeno, que ocorre todo ano nesta época e é visível tanto do hemisfério norte quanto do hemisfério sul, começou em meados de outubro e vai até o novembro. É algo que seria normal neste período, neste caso que está sendo registrado , possivelmente podemos estar falando sobre um meteoro, algo raro devido as proporções, onde um bolóide passa aproximadamente de 20 a 30 segundos, realmente é algo raro”, observou o astrônomo, Marcelo de Cicco.
O estudante de física da FECLI, Rafael César destacou como o fenômeno mexeu com o imaginário popular, “ o assunto neste fim de semana foi exatamente a “Bola de Fogo”, muitos afirmavam que ere um satélite, outros diziam que era um meteoro, mas uma coisa é certa foi algo que muitos assistiram e marcou a história da cidade”, afirmou.
Iguatu.Net